Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO
Zika Vírus
Espaço Criança
11 Razões para o médico confiar seus pacientes ao IPGO

Use o sistema de busca.

Coenzima Q10

5 de junho de 2017
Home » Rejuvenescimento de Ovario » Coenzima Q10

Leia na hora certa - Use o leitor QR Code e armazene este assunto para ler diretamente em seu Smartphone

A Coenzima Q10, ou Quinona Q10, é uma substância natural do nosso organismo, presente em quase todas as células humanas. Desempenha um papel essencial na capacidade celular de produzir ATP (adenosina trifosfato), que representa a unidade básica de energia utilizada pelo nosso corpo para manter as funções vitais. Está concentrada em organelas situadas no citoplasma das células (fora do núcleo), chamadas de mitocôndrias.

Com a idade avançada da mulher, a produção de energia mitocondrial dos óvulos decresce e, assim, muitos processos da maturação tornam-se deficientes, incluindo a divisão dos cromossomos, o que leva a uma maior taxa de aneuploidias (anormalidades cromossômicas estruturais e numéricas) nos embriões formados.

Os embriões têm um grande consumo de oxigênio e não há replicação mitocondrial até a fase de blastocisto. Assim, a população inicial de mitocôndrias tem que ser dividida entre o crescente número de blastômeros (células dos pré-embriões). Com uma população menor de mitocôndrias, elas têm que aumentar sua atividade para suprir a grande atividade celular. Dessa forma, é plausível aceitar que as alterações cromossômicas observadas em embriões de mulheres mais velhas estão relacionadas a uma menor atividade mitocondrial do óvulo, prejudicando os processos de disjunção cromossômica e desenvolvimento embrionário.

A CoQ10 melhora a função mitocondrial e pode ser útil em melhorar a qualidade dos óvulos, principalmente de pacientes mais velhas. Estudos com animais mostraram aumento significante na formação de blastocistos, além de um melhor crescimento e qualidade em culturas de embriões bovinos tratados com CoQ10.

Assim, o uso da Coenzima Q10 poderia substituir a Transferência de Citoplasma (Microinjeção de mitocôndrias humanas) procedimento no qual se realiza a transferência de mitocôndrias de um óvulo mais jovem para o mais velho, chamado por alguns, de modo inadequado, de “óvulos turbinados”. Este procedimento pode ser feito com óvulos da própria mulher (Microinjeção de mitocôndrias humanas homólogas) ou proveniente do citoplasma de óvulos de mulheres jovens (com mais mitocôndrias) para as mais velhas, compensando a perda da fertilidade (Microinjeção de mitocôndrias humanas heterólogas). Este último – embora a sua realização tenha demonstrado um aumento das taxas de gravidez – é proibido por lei e pelo código de ética médica por formar embriões com três origens genéticas (uma vez que as mitocôndrias também têm DNA). Ocorre o que chamamos de heteroplasmia (presença de mais de um genoma em uma célula). Assim, os embriões gerados possuem três origens genéticas (mãe, pai e doadora). O impacto destas três origens mostrou, experimentalmente, em animais, o surgimento de distúrbios metabólicos graves, daí a razão da proibição. Dessa forma, o uso da CoQ10 poderia substituir a Transferência de Citoplasma.

Além do mais, a Coenzima Q10 tem um efeito antioxidante 5 a 10 vezes maior que a Vitamina E. É usada há algum tempo em cardiologia para melhorar a atividade cardíaca e também ajuda a prevenir a pré-eclâmpsia nas pacientes com gravidez de risco. A dose recomendada é de 50 a 600 mg. Além de melhorar a fertilidade, aumenta a capacidade imunológica, previne a toxemia gravídica (pré-eclâmpsia) nas pacientes com gravidez de risco e melhora a função do músculo cardíaco. Não é vendida em farmácias comuns, mas pode ser manipulada em farmácias especializadas.

Fontes alimentares: a Coenzima Q10 encontra-se em grandes concentrações principalmente em produtos de origem animal, como carnes, aves e pescados (sardinha, cavalinha e arenque). Óleos vegetais, como os de soja, canola, girassol, e oleaginosas também são boas fontes de CoQ10.

Outras fontes com menor teor de CoQ10: vitaminas que interferem no processo de produção de energia da célula, como:

  • Vitamina B2: ovos, leites, queijos, vegetais verdes folhosos, ervilha e feijões.
  • Vitamina K: leite e seus derivados, farelo de aveia, cenoura e frutas, como kiwi, abacate, ameixa, figo, amora, mirtilo e uvas. Vegetais verdes, como salsa, rúcula, espinafre, agrião, alface, couve, escarola, brócolis, repolho e pepino. Azeite, óleos vegetais e oleaginosas também são boas fontes.

Suplementos alimentares: Recentes publicações da revista da Sociedade Americana de Reprodução Humana (ASRM – American Society of Reproductive Medicine), demonstrou que suplementos dietéticos ricos em Coenzima Q10, além da complementação em comprimidos, podem melhorar o funcionamento das mitocôndrias, a produção de energia, a maturação dos óvulos e a formação de embriões melhores e com maior chance de implantação. Isto é, a Coenzima Q10 pode aumentar as taxas de gravidez. No homem também já foram demonstrados efeitos positivos na qualidade do sêmen.

Comments

comments