Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO
Zika Vírus
Espaço Criança
11 Razões para o médico confiar seus pacientes ao IPGO

Use o sistema de busca.

Implantes Hormonais

Home » Implantes Hormonais

Mirena

O que é e como funciona: é um endoceptivo (implante intra-uterino) de plástico que contem levonorgestrel, hormônio similar a progesterona, que já existe no organismo e age normalmente nas duas semanas que antecedem a menstruação. Mede 3 cm e, inserido no útero, libera doses mínimas diárias (20 microgramas) de levonorgestrel.

Deve ser colocado por ginecologista, no consultório, por via vaginal, de preferência durante a menstruação quando o canal cervical está mais aberto. Não são necessários cortes nem incisões cirúrgicas, geralmente não há necessidade de anestesia, mas algumas pacientes podem preferir o uso de algum sedativo a fim de minimizar a cólica no momento da inserção, a qual é bastante rápida (segundos). Após a inserção podem ocorrer algumas dores semelhantes a cólicas menstruais que, de um modo geral, desaparecem em algumas horas. Os analgésicos podem ser utilizados.

Um ultrassom transvaginal deve ser realizado antes e após a inserção, o qual pode determinar com precisão se o MIRENA está na posição correta. Um fio de Nylon se exterioriza para a vagina, mas não atrapalha em nada a relação sexual. É imperceptível.

É pouco provável que o MIRENA saia do lugar, entretanto, se ocorrer aumento incomum do sangramento ou da cólica menstrual o médico deve ser consultado, além disso, é importante o exame ultrassonográfico a cada seis meses.

Como age: sua ação é local – torna o muco do canal do colo uterino por onde passam os espermatozoides mais espesso (dificulta assim a passagem dos espermatozoides); inibe a motilidade e função dos espermatozóides dentro do útero e trompas; inibe o crescimento do endométrio (camada que reveste o útero por dentro e é onde os embriões se implantam no caso de gravidez) tornando-o desfavorável à gestação o que resulta em um sangramento mais curto ou inexistente; age portanto apenas onde é necessário, não interferindo com o restante do organismo.

MIRENA previne a gravidez e assim que é inserido é muito eficaz. Age por cinco anos, mas pode ser retirado em qualquer tempo. Ao ser extraído do útero a fertilidade retorna em um mês. Embora possa ser utilizado em qualquer fase da vida, é principalmente recomendado para mulheres que já tiveram filhos (inserção mais fácil). Está indicado também no período da amamentação. Mirena diminui ou acaba com a menstruação, a TPM e a cólica menstrual num período aproximado de três meses. Caso não haja adaptação pode ser retirado com facilidade. É útil no tratamento de Miomas e da Endometriose e não há necessidade de ser ingerido diariamente, o que evita o uso inadequado como acontece com os anticoncepcionais. Os efeitos colaterais são mínimos. As mulheres usuárias do MIRENA não apresentam quaisquer alterações de peso acima daquelas que não usam o produto, ou seja, não ENGORDA.

Implanon

O IMPLANON é um bastão de plástico do tamanho de um palito de fósforo (4 x 2mm) que libera mínimas quantidade diárias de estonogestrel (progestagênio). Ele vem dentro de um aplicador e deve ser inserido, com anestesia local, no braço (6 a 8 cm acima da dobra do cotovelo). O implante é invisível e não provoca incômodos. A inserção é realizada no consultório e dura alguns minutos, o bastão ficará alojado no tecido subcutâneo (camada de gordura abaixo da pele).
Seu mecanismo de ação, diferente do MIRENA, é a inibição da ovulação. Os efeitos colaterais também são mínimos, semelhante ao endoceptivo e apresenta as mesmas vantagens (sem risco de uso inadequado, praticidade, não eleva níveis de estrogênio, melhora a TPM, diminui o fluxo e a cólica menstrual). O bastão dura 3 anos e para sua retirada é necessária uma pequena incisão de 2 cm na pele com anestesia local. Da mesma forma que o MIRENA este método já foi testado e aprovado por mulheres do mundo interior e tem sido aceito pelo organismo com baixo potencial de efeitos.

Localização do Implanon.

Quando não deve ser usado

  • – Suspeita de gravidez
  • – Câncer do útero
  • – Hemorragias uterinas sem diagnóstico
  • – Doenças ou tumores do fígado

Principais vantagens do método:

  • – Diminuição do fluxo e da cólica menstrual, sendo que após 3 meses, a maioria das mulheres com IMPLANON para de menstruar;
  • – Se a paciente não se adaptar ou quiser engravidar pode ser fácil e prontamente extraído em segundos no consultório;
  • – Diminui ou acaba com a TPM na maioria das mulheres;
  • – A mulher não precisa “lembrar” de tomar a pílula diariamente;
  • – NÃO APRESENTA O RISCO DE USO INADEQUADO;

Efeitos indesejados

Os efeitos colaterais, quando presentes são muito discretos, sendo que nos primeiros 3 meses pode ocorrer pequenos “gotejamentos” de sangue fora do período menstrual, algumas mulheres podem ter dor de cabeça ou abdominal e aumento na sensibilidade dos seios.

ADVERTÊNCIA: Em casos excepcionais e muito raros pode acontecer, como qualquer medicação um efeito contrário em que há um aumento da menstruação e da cólica menstrual. Se isto acontecer, o que é improvável, a paciente deverá retornar ao consultório para retirada do mesmo não havendo após a extração maiores complicações.

OUTRAS INFORMAÇÕES:
– MIRENA – Shering do Brasil – 0800-551241
– IMPLANON – Organon – 0800-7042590
Site: www.3anoscontracepcao.com.br

Implantes Hormonais Evra Nuvaring

Comments

comments