Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO
Zika Vírus
Espaço Criança
11 Razões para o médico confiar seus pacientes ao IPGO

Use o sistema de busca.

“O sucesso do tratamento de fertilização assistida não se restringe ao teste de gravidez positivo. Muito mais que isso, é a garantia de que a mãe e o bebê permanecerão saudáveis desde o início dos procedimentos até o nascimento da criança. Afinal, de nada adianta alcançar rapidamente a gravidez única, gemelar ou até mesmo tripla, se o tratamento e a gravidez provocarem complicações que levem ao comprometimento da saúde do bebê e da mãe durante o tratamento a que estiver sendo submetida”
Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi

IMC índice de Massa Corpórea

Home » IMC índice de Massa Corpórea

Leia na hora certa – Use o leitor QR Code e armazene este assunto para ler diretamente em seu Smartphone

“O IPGO realiza esta técnica na rotina de suas pacientes”.

 

Após esta leitura, leia também:
Por que a fertilização in vitro pode falhar
Intralipid®
Os tratamentos de fertilização in vitro
Tratamentos que podem melhorar a fertilidade da mulher
Fertilização in vitro em mulheres maduras
Abortos podem ser evitados
Qual o custo?
Home

 

 

Tanto a obesidade, quanto a magreza, podem ser prejudiciais à fertilidade. As estatísticas demonstram que até 12% das causas de infertilidade são resultados do excesso ou da falta de peso. O ideal, como quase tudo na vida, é o equilíbrio. Cada indivíduo tem um peso médio, indicado para sua estatura e constituição física, que deverá proporcionar um melhor potencial reprodutivo, tanto para o homem como para a mulher.

Na maioria das vezes, para avaliar o peso ideal de uma pessoa, usa-se o Índice de Massa Corpórea, representado pela sigla: IMC. Este índice é obtido pelo resultado da divisão matemática do peso (em quilos), pela estatura (em metros), elevada ao quadrado.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o IMC corresponde aos seguintes estados nutricionais:

 

Abaixo de 18,5 – magreza patológica

    • De 18 a 20 – magreza
    • De 20 a 25 – peso normal
    • De 25 a 30 –  sobrepeso
    • Acima de 30 – obesidade
    • Acima de 40- obesidade mórbida

 

the-iblogay-imc

 

 

QUAL É O IMC IDEAL?

 

O ideal é estar entre 20 e 25, podendo ser aceitável até 30. Homens e mulheres que tem IMC abaixo de 20 ou acima de 30 terão sua fertilidade prejudicada. Alguns estudos demonstram que homens com IMC maior do que 25 tem maior índice de fragmentação do DNA do espermatozoide, o que pode levar a falha no processo de fertilização. A obesidade masculina pode levar ainda a alterações hormonais. Homens muito magros podem ter alterações da concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides. Na mulher também, tanto o peso em excesso como inferior ao normal, interferem no ciclo hormonal. A magreza, para ambos os sexos, associada ao exagero de exercícios e ausência de uma dieta balanceada, interfere no ciclo hormonal. O balanço energético negativo, comumente encontrado em bailarinas, atletas e pacientes com restrição alimentar é responsável por perturbações menstruais.

As mulheres com peso acima do normal podem ter menstruações irregulares ou até mesmo não menstruarem e nem terem ovulação. Isto ocorre porque, uma vez que o hormônio estrogênio é produzido no ovário e no tecido gorduroso, ao haver gordura demais, o corpo produz mais estrogênio, interferindo assim no ciclo menstrual e na ovulação além de poder levar à formação da Síndrome dos Ovários Policísticos – SOP.

Estudos científicos em grupos de mulheres obesas (IMC > 30) inférteis, têm demonstrado que muitas delas engravidaram quando perderam peso. Outros benefícios hormonais também são observados com a perda do peso, como a redução da glicemia, andrógenos (também atrapalham a ovulação) e diminuição da resistência a insulina, alteração esta relacionada a anovulação e ovários policísticos.

 

FERTILIZAÇÃO IN VITRO

 

Estudos têm demonstrado que o excesso de peso pode também atrapalhar o resultado dos tratamentos de Fertilização in vitro(figura 1). Embora esta afirmativa possa ser observada em grande parte dos casos de fertilização assistida, o incentivo para a perda de peso, quando existente, deve ser observado com cautela, analisando a idade da paciente, pois, muitas vezes, o tempo perdido para alcançar o peso ideal pode implicar na perda da fertilidade decorrente do avanço dos anos.(veja: “A perda da fertilidade no decorrer da idade”)

Este gráfico demonstra a relação entre o índice de massa corpórea (IMC) e as taxas de gravidez em tratamentos de fertilização in vitro.As colunas da esquerda mostram o índice de gestação em mulheres não obesas (IMC 17 a 29) e as colunas da direita mostram o índice de gestação em mulheres obesas(IMC>29). As colunas azuis são referentes a mulheres com menos de 35 anos e as vermelhas para mulheres entre 35 e 39 anos. Mulheres com mais de 40 anos não foram incluídas neste estudo. Atenção: se você está acima do peso(IMC>28) tem menos do que 34 anos e está com dificuldades em engravidar, tente atingir seu peso ideal. Se você tem ciclos menstruais irregulares (falta de ovulação ou ovulação inadequada) e estiver com o peso acima do desejado, perder alguns quilos pode fazer a diferença e torná-lo (a) mais fértil, desde que você não tenha problemas hormonais. Não deixe de consultar um médico especialista! Cuidado com a idade! Nem sempre a perda de peso compensa o passar dos anos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este gráfico demonstra a relação entre o índice de massa corpórea (IMC) e as taxas de gravidez em tratamentos de fertilização in vitro.

As colunas da esquerda mostram o índice de gestação em mulheres não obesas (IMC 17 a 29) e as colunas da direita mostram o índice de gestação em mulheres obesas(IMC>29). As colunas azuis são referentes a mulheres com menos de 35 anos e as vermelhas para mulheres entre 35 e 39 anos. Mulheres com mais de 40 anos não foram incluídas neste estudo.

Atenção: Se você está acima do peso(IMC>28) tem menos do que 34 anos e está com dificuldades em engravidar, tente atingir seu peso ideal. Se você tem ciclos menstruais irregulares (falta de ovulação ou ovulação inadequada), estiver com o peso acima do desejado, perder alguns quilos pode fazer a diferença e torná-lo (a) mais fértil, desde que você não tenha problemas hormonais. Não deixe de consultar um médico especialista!

Cuidado com a idade! Nem sempre a perda de peso compensa o passar dos anos!

 

DICAS PARA PERDER PESO

 

É importante a busca do peso ideal para a concepção. Pesquisas demonstram a melhora da ação hormonal com a perda de 8 a 10% da massa corpórea.

A) Procure um profissional qualificado que possa elaborar uma dieta compatível com seu estilo e vida. O grupo “Vigilantes do Peso”pode ser uma alternativa, mas, muitas vezes, um tratamento mais individualizado pode ser mais eficaz.

B) Evite fazer compras em supermercados quando estiver com fome ou acompanhado de alguma criança.

C) Beba água – no mínimo 2 litros por dia. Ela ajuda a acelerar o seu metabolismo, diminui a retenção hídrica e previne a prisão de ventre.

D) Fracione sua alimentação diária de 3 em 3 horas. Entre as grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar) intercale frutas ou barras de cereal.

E) Não coma carboidratos após às 18 horas e muito menos antes de ir dormir. Somente proteínas, verduras e legumes. As calorias não são gastas durante o sono.

F) Coma sempre sentado à mesa, nunca em pé, no quarto ou na sala vendo televisão.

G) Coma devagar. Mastigar bastante dá tempo de ter a sensação de saciedade.

H)Prefira água no lugar de bebidas “zero”, “diet” ou “light”, pois alguns estudos demonstram que estas bebidas podem estimular o apetite.

Tenha sempre com você uma garrafa d’água e beba durante o dia todo, principalmente quanto tiver fome. A distensão do estômago ajuda a diminuir o apetite.

I) Não coma enquanto estiver fazendo outras coisas como dirigindo, vendo TV ou lendo. Concentre-se e preste atenção no que está comendo.

J)Faça exercícios – recomenda-se um programa compatível com a sua condição física.

k) Evite a alimentação “junkfood” (hambúrguer, pastel, coxinha, pizza, batata frita) e esteja preocupado com a obesidade infantil. A prevenção da obesidade é bastante eficaz.

L) Lembre-se: primeiro você faz os seus hábitos, depois eles fazem você.

 

EXERCÍCIOS FÍSICOS

 

Em excesso

 

Os exercícios demasiados afetam a ovulação e a concentração dos espermatozoides. Na mulher impede a ovulação e no homem abaixa o nível de testosterona. De acordo com Sarah Brewer no seu livro: “Planning a baby?” , homens que realizam exercícios, musculação ou corrida quatro vezes por semana tem uma diminuição expressiva na sua quantidade de espermatozoides. Estudos científicos compararam a influência dos exercícios físicos na qualidade do sêmen quando um grupo de homens passava a praticá-los quatro vezes por semana, ao invés de duas. Houve uma queda da concentração de 43%, diminuição da motilidade e aumento de formas imaturas.
Nas mulheres o exercício em excesso pode levar perturbações hormonais, ovulação inadequada e até ao desaparecimento das menstruações (amenorreia).

Moderados

Tanto para o homem como para a mulher,os exercícios moderados são úteis e ajudam a aumentar a chance de concepção do casal. Aqueles que NÃO estão habituados a esta prática devem iniciar lentamente, supervisionados por profissionais especializados, aumentando progressivamente a carga e as atividades e de acordo como o permitido pelo organismo. Exageros não são bem-vindos! As atividades mais aconselháveis para as iniciantes são: caminhadas, natação, yoga e ciclismo. São de baixo impacto tanto para a musculatura como para as articulações e devem com o tempo alcançar na mulher uma freqüência de 3 a 4 vezes por semana durante 30 minutos por vez. Correr mais do que 16 quilômetros por semana é exagero nestes casos e podem ser prejudiciais. No homem podem ser acrescentados exercícios mais vigorosos que não ultrapassem de 20 minutos, 3 vezes por semana.

 

Exercícios durante os tratamentos de Fertilização Assistida (FA)

 

Estudos têm demonstrado que o índice de sucesso nos tratamentos de FA são menores em pacientes que realizam exercícios vigorosos neste período (aeróbico, musculação, corrida, esportes coletivos, natação etc). Por isto, baseado nestes dados, recomenda-se que as atividades físicas neste período sejam nulas ou mínimas, no máximo de baixo impacto como caminhadas recreativas, 3 vezes por semana.

 

Exercícios

 

· Se você não está habituado a fazer exercícios, este também não é o momento de iniciá-los . Se você já tem o hábito tome alguns cuidados.

· Só está permitido exercícios leves: caminhada, yoga, alongamento ou natação por 30 minutos 3 à 4 vezes por semana. Corrida nem pensar.

· Musculação está proibida pois durante os exercícios o sangue do organismo é direcionado para os músculos diminuindo a circulação sanguínea para órgãos reprodutores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sites auxiliares:

Gordo Absolvido 
http://www.gordoabsolvido.com.br
Site do médico Geraldo Medeiros Neto; informações sobre obesidade, guias de alimentação, vida ativa, receitas, etc.

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade
http://www.abeso.org.br/
Sociedade multidisciplinar para disseminar conhecimento sobre obesidade e promover o contato entre as pessoas interessadas no assunto; receitas, dicas, cálculo do IMC, etc.

Genta – Grupo de Estudos em Nutrição e Transtornos Alimentares
http://www.genta.com.br/
Feito por nutricionistas, médicos e outros profissionais ligados ao Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares (Ambulim) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Traz definições de anorexia, bulimia e obesidade; resumos de teses publicadas; dicas de alimentação e atividade física; contatos para quem precisa de ajuda.

http://www.eight.com

http://advancedfertility.com

http://fertilityfriend.com

Comments

comments