Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO
Zika Vírus
Espaço Criança
11 Razões para o médico confiar seus pacientes ao IPGO

Use o sistema de busca.

“O sucesso do tratamento de fertilização assistida não se restringe ao teste de gravidez positivo. Muito mais que isso, é a garantia de que a mãe e o bebê permanecerão saudáveis desde o início dos procedimentos até o nascimento da criança. Afinal, de nada adianta alcançar rapidamente a gravidez única, gemelar ou até mesmo tripla, se o tratamento e a gravidez provocarem complicações que levem ao comprometimento da saúde do bebê e da mãe durante o tratamento a que estiver sendo submetida”
Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi

Preliminares: Vamos ao que interessa ?

Home » Preliminares: Vamos ao que interessa ?

 
É inevitável. Quando abordamos o assunto sexualidade, geralmente ele fica circunscrito ao ato sexual. Infelizmente, herdamos uma cultura repressora, que lidava com o assunto de forma reducionista, enfocando apenas os aspectos reprodutivos, supervalorizando o ato sexual em detrimento das preliminares. Numa consulta ao dicionário, encontramos o termo “preliminar” definido como aquilo “que antecede (o principal); prévio, preambular, introdutório; que antecede o ato sexual (jogos e carícias)” (HOUAISS, 2001, p.2286), ou seja, até mesmo a definição do termo reforça a ideia de que o ato sexual, a penetração, o sexo genitalizado tem maior importância na relação sexual.

Vamos ao que interessa?
 
A maioria das disfunções sexuais (problemas de ordem sexual) se origina desta postura que acabamos de citar. A anorgasmia (dificuldade em ter orgasmo) e o desejo sexual hipoativo (diminuição ou ausência completa de fantasias eróticas e de desejo de ter atividade sexual), são as disfunções sexuais mais comuns entre mulheres.

Existe a probabilidade destas disfunções sexuais estarem relacionadas a problemas orgânicos, mas geralmente as causas estão ligadas a fatores psicológicos, que vão desde traumas sofridos na infância e/ou adolescência, às condições desfavoráveis para uma relação sexual satisfatória. Dentre as condições desfavoráveis encontramos a supervalorização do ato sexual.

Algumas práticas sexuais podem ser introduzidas na vida sexual da mulher, de modo que sejam tão importantes quanto o ato sexual em si. Não pretendemos fornecer uma lista extensa de práticas sexuais, mas relacionamos algumas extremamente funcionais:

masturbação feminina; a prática é essencial para o autoconhecimento da mulher e podemos tranquilamente afirmar: a mulher que se masturba, obtém orgasmo com mais facilidade; muitos casais adotam a masturbação mútua como uma prática sexual altamente prazerosa;

sexo oral; a estimulação da vagina com sexo oral é altamente estimulante para a mulher, principalmente quando acompanhada por toques em outras regiões do corpo, os seios e outras regiões em que a mulher sinta prazer;

jogos sensuais e sexuais; performances corporais (danças, strip tease, etc.) e fantasias envolvendo conteúdo erótico são estimulantes sexuais em potencial, facilitam o desejo e a excitação sexual; vídeos eróticos, principalmente aqueles que possuem enredo, estimulam muito a criatividade;

carícias; são fundamentais, não somente nos órgãos sexuais ou próximo deles, mas por todo o corpo; a prática de massagear o corpo, dos pés à cabeça, com movimentos suaves e repetitivos, é muito estimulante.

Nossa intenção com este artigo foi demonstrar que é possível uma relação sexual altamente prazerosa, através do contato e exploração de todo o potencial do corpo para atividade sexual, descobrindo outras formas de despertar o desejo e facilitar a excitação, independentemente que ocorra o ato sexual, a penetração.

Dr. Francisco Carlos Anello é ginecologista e terapeuta sexual
contato: (11) 2296 – 5722
E-mail: cmp152@uol.com.br

Comments

comments