Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO

Use o sistema de busca.

Tratamento da receptora

Home » Doação de Óvulos » Tratamento da receptora

Leia na hora certa - Use o leitor QR Code e armazene este assunto para ler diretamente em seu Smartphone

A receptora recebe dois únicos hormônios (estrogênio e progesterona) para o preparo do endométrio a fim de receber os embriões, pois não existe indução de ovulação. Se a paciente está no menacme, pode ser feito um bloqueio prévio com agonista do GnRH de depósito (3,75 mg), meia ampola subcutâneo, no 21°. Assim que menstruar,  realiza-se um ultrassom (e dosagem de estradiol e progesterona, se necessário) para confirmar que esteja bloqueada para iniciar o preparo endometrial. Se estiver na menopausa, isso não é necessário.

No IPGO, na maioria das vezes, o preparo endometrial consiste no uso do  valerato de estradiol 4mg via oral por dia durante cinco dias, quando então aumenta-se para 6 mg/dia e  mantido por pelo menos dez dias. Estradiol pode ser dado por outras vias também, como adesivos.

Na doação compartilhada, quando a doadora for colher os óvulos, a receptora iniciará o uso da progesterona à noite, desde que seu endométrio esteja adequado (pelo menos maior que 7 mm, sendo ideal 10 mm ou mais). Se não estiver adequado, vale a pena congelar os embriões e aguardar que esteja favorável. Existem várias maneiras de darmos a progesterona (cápsulas gelatinosas vaginais, comprimidos orais, gel vaginal ou injeção intramuscular).

A transferência é realizada normalmente no terceiro ou quinto dia de desenvolvimento embrionário. O(s) embrião(ões) oriundo(s) dos óvulos fertilizados pelo sêmen do seu marido será(ão) então transferido(s) para seu útero. Pela resolução do CFM, o número máximo de embriões colocado é dois.

No caso de beta-hCG positivo, a reposição hormonal (estradiol e progesterona) deve ser mantida por até 12 semanas.

Cada clínica deve manter um registro de todas as doadoras e receptoras, bem como dos resultados de cada tratamento, de preferência até o nascimento dos bebês. Além de as identidades das envolvidas serem confidenciais, a confiabilidade dos arquivos médicos deve ser respeitada, como em qualquer outro procedimento. A liberação de informações só poderá ser feita mediante autorização expressa do paciente.

Informações e dúvidas: (11) 3885-4333 / 3884-3218

e-mail: mariana@ipgo.com.br

Comments

comments