Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO

Use o sistema de busca.

“O sucesso do tratamento de fertilização assistida não se restringe ao teste de gravidez positivo. Muito mais que isso, é a garantia de que a mãe e o bebê permanecerão saudáveis desde o início dos procedimentos até o nascimento da criança. Afinal, de nada adianta alcançar rapidamente a gravidez única, gemelar ou até mesmo tripla, se o tratamento e a gravidez provocarem complicações que levem ao comprometimento da saúde do bebê e da mãe durante o tratamento a que estiver sendo submetida”
Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi

Tratamentos de um modo geral

4 de dezembro de 2017
Home » Fertilidade do Homem » Tratamentos de um modo geral

Leia na hora certa - Use o leitor QR Code e armazene este assunto para ler diretamente em seu Smartphone

Os tratamentos dos problemas relacionados à fertilidade do homem, de um modo geral, vão depender do diagnóstico e da repercussão que causam no espermograma.

Muitas das causas podem ser tratadas com remédios ou cirurgias como o caso de infecções, problemas hormonais e varicocele, mas, na decisão clínica, em qualquer um destes casos, deverá ser levado em conta outros dados como o tempo de espera do tratamento para se obter o resultado desejado, as chances para que isto aconteça, a idade da mulher que poderá fazer diminuir sua fertilidade com o passar dos anos entre outras possibilidades. Todas elas deverão ser discutidas com o médico que acompanha o casal. Outras vezes não é possível identificar a causa, isto é, o homem tem alterações importantes no espermograma que não têm um tratamento específico e por isto deverão ser utilizados os recursos de fertilização assistidacomo a inseminação intra-uterina ou a fertilização in vitro(http://www.ipgo.com.br/infertilidade).

Entretanto, é fundamental tentar manter um estilo de vida adequado e bons hábitos como, não fumar, evitar bebidas alcoólicas em exagero, um peso corpóreo próximo ao ideal, etc. ( www.ipgo.com.br/preservaçãodafertilidade).

Medicamentos Hormonais

Os medicamentos hormonais (hormônios) para melhorar a fertilidade só devem ser tomados em casos especiais após confirmação laboratorial da insuficiência de algum hormônio. Só um especialista poderá prescrevê-los.

Tratamentos em casos difíceis

Recuperação dos espermatozóides diretamente dos testículos ou epidídimo

Em alguns casos, a qualidade dos espermatozóides é tão inadequada que é impossível realizarmos um tratamento através da coleta obtida pela ejaculação. Assim, temos duas alternativas para que consigamos sucesso no tratamento: PESA e TESA. Através desses procedimentos, os espermatozóides são recuperados diretamente do testículo ou do epidídimo (região próxima do testículo) e, através de ICSI, os óvulos são fertilizados. As principais técnicas são:

PESA (Aspiração microepididimal do esperma):

Aspira-se uma pequena quantidade de sêmen do epidídimo e os espermatozóides recuperados são utilizados para fertilização por ICSI.

TESA (Biópsia do tecido testicular):

É uma técnica similar, na qual os espermatozóides são retirados por uma minúscula biópsia de tecido testicular. Depois, são recuperados e, a exemplo da técnica anterior, são utilizados para fertilização por ICSI.

MICRODISSECÇÃO:

É uma microcirurgia que possibilita a retirada dos espermatozóides diretamente dos ductos seminíferos, que é o local onde eles estão em maior concentração. Esta técnica é utilizada em homens que não eliminam espermatozóides pela ejaculação, mas fabricam em pequena quantidade. A vantagem quando comparada com outras técnicas é o fato de ser menos agressiva e oferecer a possibilidade de se retirar várias amostras de esperma, possibilitando o congelamento para uso futuro.

Os resultados de PESA, TESA e MICRODISSECÇÃO têm sido bastante encorajadores, sugerindo que os homens que por motivos diversos (inclusive vasectomia) são incapazes de ejacular ou produzir esperma, são agora capazes, por estas técnicas, de suprir o(s) espermatozóide(s) para fertilização dos óvulos de sua esposa. A mulher, evidentemente, deve seguir os procedimentos rotineiros de super ovulação e coleta de óvulos.

Banco de Sêmen (Sêmen do Doador)

Em algumas situações especiais de infertilidade masculina grave, a única opção é a utilização de esperma de doador, guardado em “Banco de Esperma“, de idoneidade indiscutível. São casos de falta total de esperma (azoospermia, vasectomia), Aids, doenças hereditárias transmissíveis e tratamentos de quimioterapia. Mulheres solteiras que desejam ter filhos, dentro dos princípios éticos, podem também se beneficiar desse recurso. Os doadores são selecionados segundo critérios rigorosos: idade superior a 21 anos, mas inferior a 40 anos, integridade física e mental comprovada, fertilidade reconhecida, sempre anônima e de acordo com as características físicas e intelectuais que estejam em harmonia com o interesse do casal.

“Mix” de espermatozóides

“Mix” em inglês significa mistura. Esta técnica é utilizada em casos especiais e com o consentimento do casal quando o homem tem uma quantidade e qualidade dos espermatozóides muito abaixo do ideal, a ponto de impedir a gravidez, mesmo quando forem utilizadas as técnicas avançadas de Reprodução Assistida. São situações em que o homem tem dificuldade em aceitar o Banco de Sêmen e esta pode ser uma solução psicologicamente confortável. O sêmen do futuro pai é misturado com o sêmen do doador (Banco de Sêmen) fazendo um ‘MIX “e os óvulos fertilizados com este produto final. A origem genética do bebê só será conhecida se houver interesse de um dos membros do casal. É obrigatório a assinatura do consentimento informado pelo casal para que não haja dúvidas no futuro.

QUADRO EXPLICATIVO DOS TIPOS DE TRATAMENTO DE ACORDO COM O DIAGNÓSTICO

Tratamentos em casos difíceis

Comments

comments